05.03.2022  

No passado sábado, dia 5 de março, teve início o Campeonato Distrital de Equipas de Ténis de Mesa do INATEL, a disputar em 10 jornadas.

A equipa do Clube Ferroviário de Portugal iniciou com sucesso a sua participação, vencendo o Clube Academia de Mafra Future Spin por 3 a 0, em Tires, nas instalações do Desportivo de Monte Real.

Parabéns, atletas, de volta, aos treinos e às vitórias!

Saudações do CFP pelo seu ótimo desempenho!

17.10.2021 – Apoio a uma performance artística

O CFP foi contactado pela organização do evento cultural “BoCA – Bienal de Artes Contemporâneas 2021”, na perspetiva de solicitar apoio para a concretização de uma performance de uma das artistas do evento, a Sara Bichão, com o seu trabalho “O”.

A performance consistiu em levar a reboque de um barco a remos (yole de 4) uma escultura envolvida numa peça de gelo, que iria naturalmente derretendo durante o percurso, entre a Praia dos Momores e Praia de Porto Brandão.

O apoio solicitado foi de uma embarcação a remos, de uma embarcação a motor para levar uma câmara que filmasse a travessia, de algumas aulas de remo para a artista, que na ida faria parte da tripulação, e os remadores necessários para levar e depois trazer o barco.

O CFP disse “presente” a esta experiência cultural, participando assim no encerramento desta “BoCA –  Bienal de Artes Contemporâneas 2021”

Veja aqui

_ vídeo resumo da Bienal e sua programação geral > https://www.instagram.com/p/CVxZibSq2jF

_ fotografias da ação > https://drive.google.com/drive/folders/1JfTmiLznleyE_aOC1WqR6ZYRBt9oLq6I?usp=sharing (créditos: Bruno Simão / BoCA)

_ Vídeo live streaming da ação > https://www.youtube.com/watch?v=WalANHJd1Rc (créditos: FAW Agency / BoCA) (créditos: FAW Agency / BoCA)

Os testemunhos e o agradecimento da organização:

“Queria sublinhar o nosso agradecimento por esta cooperação e vontade de manter este diálogo para futuras oportunidades.

O apoio do CFP foi absolutamente imprescindível para a viabilidade desta ação artística, parte da nossa bienal.”

“No dia 17.10 encerrámos a BoCA com uma performance que ligou as margens do Tejo, num gesto simbólico que relembra que a BoCA não é um só lugar. O trabalho “0”, de @sarabichao, foi uma ação em 3 tempos: margem — rio — margem, onde um bloco oval de gelo puxado a remo derreteu, gradativa e continuamente, para desvelar uma escultura em suspenso.

Este projeto ambicioso que ligou a remo as duas cidades foi acompanhado dos pontos de partida e chegada (Praia dos Momores e Praia de Porto Brandão), mas também através de uma transmissão ao vivo que partilhamos hoje para quem quiser ver e rever.

Esta foi também a última performance do projeto “Quero ver as minhas montanhas”, um conjunto de 7 criações artísticas no espaço natural que assinalaram o centenário de Joseph Beuys, com curadoria de Delfim Sardo e Sílvia Gomes.

Para realizar esta ação foi fundamental a parceria com o Clube Ferroviário de Portugal, a Federação Portuguesa de Remo e a Transaire, a quem deixamos um agradecimento.”