, ,

12.11.2018 – Cerimónia de apresentação da equipa de voleibol feminino

Realizou-se no dia 12 de novembro a cerimónia/jantar de apresentação da equipa de voleibol feminino do Clube Ferroviário de Portugal para a época 2018/2019.

Contando com a presença do Presidente e de um vogal da direção do CFP, de representante dos patrocinadores da equipa, dos treinadores e das  atletas, a cerimónia teve lugar no Bar Terraço Boémio, na sede do clube,  e proporcionou agradáveis momentos de convívio, reforçando o compromisso de todos com o clube, com a equipa e com os objetivos traçados para a nova época.

Durante a cerimónia foram entregues os troféus referentes ao 2º lugar alcançado no Campeonato Nacional INATEL na época 2017/2018 (taça para o clube e medalhas para as atletas) e 5 prémios CFP – VOLEIBOL de colaboração especial. Estes prémios, instituídos pela equipa de voleibol foram atribuídos às empresas patrocinadoras THALES e FERGRUPO, ao Externato da Luz pelas condições que nos proporciona para treinos, ao vogal da Direção  António Filipe e à treinadora adjunta Marta Krug por toda a disponibilidade e colaboração que garantiram ao logo das 3 últimas épocas.

Foi ainda mencionada a atleta Eleonora Bizzarri, que  sofreu uma grave lesão e a quem foi atribuída uma Menção Honrosa, garantindo-lhe que continua a fazer parte integrante da equipa e desejando-lhe uma boa recuperação e rápido regresso.

Seguiu-se um jantar gentilmente oferecido pelo Clube.

Vê as fotos e vem assistir aos nossos jogos para conhecer e apoiar a TUA equipa.

Treinadores: Luís Coelho e Marta Krug

Atletas: Inês Mieiro (Capitã de equipa); Rita Alves (vice capitã); Giulia Casagrande (vice capitã); Inês Krug; Inês Barroso; Mafalda Petra; Mariana Barroso; Sara Alves; Sofia Megre;  Ana Pinto; Ana Luísa Ponte; Ika Jacobetty; Carolina Soledade; Bárbara Paredes; Sofia Bairrão; Inês Simões; Amanda Baião e Vânia Penedo.

 

, ,

«DE BARCO EMPRESTADO, FERROVIÁRIO É CAMPEÃO»

«DE BARCO EMPRESTADO, FERROVIÁRIO É CAMPEÃO»

 História de uma regata, por Sandoval Cruzinha

«De barco emprestado, Ferroviário é Campeão». Foi este o título escolhido pelo (Dr.) João Oliveira, – também ele remador – para escrever, em 28 e 30 de março de 1983, nas páginas do Jornal a Bola, sobre a conquista do Campeonato Nacional de Fundo, no Rio Douro, pelo Clube Ferroviário de Portugal.

Passados 35 anos sobre esta regata, dirão vocês: “Cheira-me a bafio”! De facto, esta história pertence ao “museu” da nossa memória, mas ao ser convidado para escrever umas linhas no nosso boletim de treinadores de Remo, entendi que devia aproveitar a oportunidade para prestar uma singela homenagem ao Clube Naval Infante D. Henrique, e à minha tripulação de Shell 8+, vencedora dessa regata nesse ano.

A história conta-se assim:

Em 1983 o CFP não dispunha de um Shell 8+ em condições de participar com dignidade em provas de grande exigência, como é um Campeonato Nacional de Fundo. Era um barco antigo, largo e pesado, ao qual adicionávamos a dificuldade de remar em barcos Shell, nas águas remexidas do Tejo. Treinávamos na Doca do “Espanhol” em Alcântara – Lisboa – com cerca de 1500m (bem esticados) em Shell4 c/s timoneiro. Quatro desses remadores eram mais altos e pesados, e outros quatro mais baixos e leves. Conjunto ideal para formar um Shell 8+, “enfiando” os pesados a meia-nau, e os leves às pontas (proa e ré). Tínhamos tudo, só faltava o barco! E todos queriam muito participar nesse campeonato.

Então, o “Jójó” (Jorge Mendes) treinador da rapaziada, resolveu recorrer à “pedincha” e contactou o Sr. Albino Oliveira, ao tempo, Presidente do Clube Naval Infante D. Henrique (CNIDH) perguntando, se não teria um barco que nos pudesse emprestar. A resposta foi pronta! Venham para cima que têm cá um barco à vossa espera! E lá fomos!… (O CNIDH não participou nesta prova)

Alugámos uma carrinha de 9 lugares onde couberam 10, e partimos para Gondomar na 6ª feira dia 25 de março.

À chegada lá estava o Sr. Albino Oliveira à nossa espera e deparamo-nos com um Shell 8+ em madeira do “Carpentiere Navale Donoratico” novinho, à nossa disposição. Não perdemos tempo! De imediato, começámos a montar aranhas e a proceder às afinações, metendo o barco na água, e voltando a terra 3 ou 4 vezes, até conseguirmos atinar com a afinação mais adequada ao conjunto dos remadores.

No sábado dia 26, treinámos em tranches de 30’/40’ e voltávamos a terra para mais afinações nos ângulos das forquetas, alavancas e entre eixos, até conseguirmos o máximo equilíbrio e rendimento na água. Os remos de madeira eram nossos. Nessa noite, fomos jantar a um pequeno restaurante (já não me recordo o nome) na Ribeira do Porto, onde estava afixado um poster grande com a fotografia do rio Douro desde a Foz até à Ponte Luís I. Acresce dizer, que eu era o timoneiro desse Shell 8+ e, como tal, responsável pelo rumo e pelo espírito combativo da tripulação.

Comecei ali, na toalha de papel da mesa, a desenhar as curvas do Douro e a definir a estratégia da regata com o “Jójó” (Jorge Mendes), e ficou decidido que o meu rumo seria apontar à Alfândega do Porto (minha voga) e dali tirar uma reta até a Ponte D. Luis I, para depois dar leme para a sota, encostando mais ao lado de Gaia, uma vez que a chegada ficava nessa margem depois da Ponte Dª Maria Pia. No tal restaurante, a dona, vendo que estávamos equipados com as cores do Ferroviário, “espicaçava-nos” dizendo que: “Bossemecês” não têm hipótese nenhuma. Quem “bai” ganhar é o “Flubial”! Vai uma apostinha, disse-lhe eu?!… (muito longe de imaginar que iríamos ser campeões) Tá bem, se ganharem, venham cá beber uma garrafa de espumante! Combinado!

Dia 27 de Março, domingo muito cedo, no posto náutico do CNIDH, dávamos os últimos retoques no barco. Tínhamos que remar de Gondomar, cerca de 10Km, para chegar à largada, que foi dada na Afurada. A meio do caminho tivemos uma avaria. Partiu-se uma correia do pau-de-voga a um remador, creio que ao Carlos Alberto (o CA, como lhe chamamos), que entretanto, desenrascou a situação com um atacador de uma sapatilha. E eis-nos na largada, alinhados com mais 4 tripulações: ARCO, GALITOS, CNL, FLUVIAL e CFP. O CDUP não alinhou (peço desculpa se me falta nomear algum clube):

– Senhores, prontos?… LARGA!…

E começou a luta entre todos para ganhar a dianteira. Não tínhamos percorrido 100m e nova avaria num pau de voga ou slide, já não posso precisar bem. Levantei o braço, mas não fui atendido pelo juiz arbitro.

Parámos, reparámos, e seguimos em último lugar, em voga forte e ritmada, tentando que os nossos adversários não descolassem muito de nós. Paulatinamente lá fomos encurtando distâncias. Transposta a Ponte da Arrábida comecei a dar leme para a minha voga apontando à Alfandega do Porto, enquanto as restantes tripulações se encostavam do lado de Gaia, acompanhando a curva do rio. Nesta zona da Alfândega, conforme a estratégia planeada, apontei à Ponte D. Luis I, em linha reta, dando leme para a minha sota, com o objetivo de passar a Ponte o mais perto possível do lado de Gaia, e com esta manobra conseguir juntarmo-nos às outras tripulações. E assim foi!

Passámos o CNL, e depois o Galitos. À nossa frente, o Arco e o Fluvial, discutiam a cabeça da regata, sem contarem que uns intrusos vindos de Lisboa se preparavam para dar luta até ao fim. Recordo como se fosse hoje, os gritos e aplausos de incentivo ao Fluvial, que vinham das duas margens do Douro e do tabuleiro inferior da Ponte D. Luís. Foi espetacular! Nunca tinha vivido até àquela regata um ambiente tão entusiasta de apoio ao Remo, que, diga-se de passagem, também nos galvanizou e contribuiu para darmos mais luta.

É nesta fase da regata que entra na nossa tripulação o nono remador, – o Simões. Quem era este personagem? Ninguém! Apenas o nome de código que eu arranjei para substituir o termo “PEGA 20” quando fosse necessário fazer séries para descolar dos adversários. E resultou!

Ultrapassámos o CNL, Galitos e Arco com esta “ratice” e ficámos ao lado do Fluvial antes da Ponte D. Luís. O experimentado timoneiro do Fluvial, conhecedor do Douro, começou a “empurrar-me” para o meio do rio, não permitindo ao Ferroviário, encostar ao lado de Gaia. Mas lá fomos lado a lado, ora com a proa do Fluvial à frente, ora com a do Ferroviário, numa luta titânica sem sinais de quebrar o ritmo.

Aproximávamo-nos da Ponte Dª Maria e da linha de chegada. A cadência aumentava na ponta final, podendo qualquer das tripulações ser campeã, e continuávamos naquele “baile” de proa para a frente, proa para trás, até que no limite das forças o “SIMÕES” voltou para ajudar a equipa do Ferroviário, e vencemos por uma proa!

Três ou quatro elementos da tripulação lançaram-se à água completamente eufóricos! Estava tudo doido! Eu só desejava ter à mão uma garrafa de oxigénio. Fiquei afónico. O mais caricato é que com tanto banho, esquecemo-nos de ir receber a taça e as medalhas, ficando o “Jójó” (Jorge Mendes) sozinho à nossa espera com a taça e as medalhas na mão.

A classificação ficou assim ordenada: 1º CFP; 2º Fluvial; 3º Arco; 4º Galitos e 5º CNL, conforme escreveu o Eng. Flores (presidente do júri) no Jornal de Notícias.

No final da regata o Sr. Fernando Barbedo que acompanhou a prova, perguntava se o timoneiro do Ferroviário era do Porto, pelo facto de ter feito aquele rumo.

Conto esta história para enaltecer as virtudes do REMO. Nunca teríamos sido Campeões sem a solidariedade do CNIDH e do seu presidente Albino Oliveira que nos emprestou o barco. Nunca teríamos sido Campeões, se aqueles 8 rapazes do Ferroviário não tivessem fibra, espírito de sacrifício, crença e uma vontade de ganhar extraordinária.

São inúmeros os atributos do nosso desporto: dignidade, honestidade, generosidade, companheirismo, lealdade, espírito de sacrifício e entreajuda, liderança. Estes são alguns dos valores que ficam para a vida.

Tinha 14 anos, em 1962, quando comecei a praticar Remo. Hoje, com 71, ainda por cá ando como treinador a passar a mensagem a outros.

A Nossa tripulação era constituída por: 1 – Fernando Palma (O tira linhas); 2 – Alcino Costa (O Ramsés); 3 – Carlos Afonso (Atual presidente da ANL); 4 – Paulo Ferreira; 5 – Eduardo Jorge Oliveira; 6 – António Gonçalves; 7 – Carlos Alberto (CA); 8 – José Leitão (Atual diretor da formação da FPR); Timoneiro: Sandoval Cruzinha; Treinador: Jorge Mendes (Jójó).

 

P.S.: Não voltámos ao restaurante para beber o espumante.

, ,

REMO Clube Ferroviário de Portugal EM AMESTERTÃO

Ernst Schade é um cidadão holandês com 69 anos, que reside em Lisboa há vários anos, e fala perfeitamente português.

Foi praticante de remo na Holanda na sua juventude e, em 2012, descobriu o posto Náutico do Clube Ferroviário de Portugal, onde se inscreveu como sócio praticante.

Desde então e até hoje, tornou-se um dos elementos do núcleo duro do grupo de manutenção do treinador Sandoval Cruzinha, sempre bem-disposto e disponível para participar em vários eventos desta modalidade e foi já distinguido pelo seu companheirismo aquando da comemoração do 88º aniversário do CFP em 2017.

É correspondente de várias revistas estrangeiras para as quais envia várias reportagens fotográficas feitas em Portugal.

Pertencendo ao “ROEI – EN ZEILVERENIGING DE AMSTEL” (Clube de remo de Amesterdão) onde um seu irmão, com 76 anos, faz parte de uma tripulação com elementos da mesma faixa etária, integrou em junho de 2016 uma visita dos seus compatriotas num fim-de-semana a Lisboa, que incluiu a  visita ao nosso Clube e remadas no Tejo em Yollete, numa atitude de hospitalidade ferroviária e espírito de “fraternidade remadora”.

Ficaram encantados com o nosso Tejo, e tão agradados com a receção, que logo ali prometeram retribuir a cortesia.

Assim, o nosso companheiro Ernst, começou a organizar a deslocação de um grupo representativo da manutenção do CFP, para deslocação à Holanda em outubro de 2018, a fim de remar nos canais de Amesterdão, sendo acolhidos nas residências dos remadores holandeses.

Apesar de originalmente estar prevista a deslocação de 10 elementos do CFP, impossibilidades de última hora reduziram o grupo a 4 elementos: o Ernst e mais 3 remadores, a Florence Canicave (francesa), o Francesco Diversi (Italiano) e o José Sousa, português, que envergaram as camisolas do CFP, e que embora sem mandato de representação, lá foram por sua conta “passear” as cores do nosso Clube e o nosso emblema pala capital holandesa.

Este é um espírito que devemos fomentar. A partilha de experiências entre remadores e remadoras de outros clubes, quer sejam nacionais ou estrangeiros, sem objetivos mercantilistas, mas tão-somente pela camaradagem, o convívio e a divulgação do nosso Clube Ferroviário de Portugal!

 

, ,

27-10-2018 – Liga SIDELINE 2018/19, 2ª jornada: FERROVIÁRIO 7 – 1 TÉCNICO

27-10-2018 | domingo | 18:30 | Marvila

Excelente exibição, numa vitória por números bem expressivos!

Depois do empate na jornada inaugural frente à equipa do Banco de Portugal, a equipa do Clube Ferroviário de Portugal defrontava o Técnico, equipa já conhecida da edição anterior, e que havia vencido o Zambujalense na primeira jornada.

À procura da primeira vitória no campeonato, a equipa do Ferroviário apresentou-se com o seu futebol apoiado e com qualidade de posse de bola, e foi com alguma naturalidade que inaugurou o marcador, num bom remate do avançado Alexsander.

Continuando a “mandar” no jogo e colocando no mesmo o ritmo que lhe ia interessando, a equipa da casa dilatou a vantagem através de um belo remate de Pedro Pimenta e, minutos mais tarde, através de um cabeceamento certeiro de Aguiar!

Na primeira parte ainda houve tempo para a equipa de arbitragem vislumbar (!) uma infração da equipa da casa e apontou para a marca de grande penalidade, onde o jogador adversário reduziu para 3-1, resultado que se manteve até ao intervalo.

Na segunda parte verificou-se o acentuar do controlo e da pressão da equipa da casa e através de Alexsander, Matheus e Jorge (por duas vezes) foi dilatado o resultado até aos 7-1, com que se fixou esta 1ª vitória no campeonato.

Parabéns a toda a equipa pela exibição e pela vitória!

Equipa titular: Marcelo, Djaló, Aguiar, João Carvalho (capitão), Gil, Wagner, Matheus, Daniel, Pedro Pimenta, Sandro e Alexsander

Entraram depois: Jorge Silva, Nélson, Crstiano e Nuno Pimenta

Equipa técnica: José Inácio e Edivandro Oliveira

Marcadores: Alexsander (2), Jorge Silva (2), Aguiar, Pimenta e Matheus

Disciplina: Nada a assinalar

, ,

20-10-2018 – Liga SIDELINE 2018/19, 1ª jornada: FERROVIÁRIO 0 – 0 Banco de Portugal

20-10-2018 | domingo | 18:30 | Marvila

 Divisão de pontos na jornada inaugural

Era com expectativa que se aguardava a estreia destas duas equipas, velhas conhecidas, na competição deste fim de tarde de domingo em Marvila.

A equipa do Banco de Portugal, conhecida pela sua estabilidade defensiva e por gostar de surpreender o adversário na certa e através de jogadas rápidas, iniciou o jogo permitindo a posse de bola à equipa do Ferroviário, que não a aproveitava com muito critério e cometia algumas falhas na construção do seu processo ofensivo.

Apesar de algumas oportunidades para ambas as equipas, na primeira parte não se verificaram golos e o placard chegou ao intervalo sem qualquer alteração.

Na segunda parte o domínio da equipa do Ferroviário foi mais abrangente e com um maior número de possíveis concretizações para golo, mas que não se verificaram.

No último lance da partida, realce para uma excelente defesa do guarda-redes do Ferroviário, após um cabeceamento perigoso na zona da marca de grande penalidade e que foi uma das raras oportunidades para a equipa visitante.

Equipa titular: Marcelo, Gil (c), Diogo, Aguiar, Cristiano, Nuno Teixeira, Matheus, Daniel, Pedro Victor, Ameth e Sandro.

Entraram depois: Alexsander, João Carvalho, Thiago Ferri, Pimenta, Djaló e Jorge Silva.

Disciplina: Amarelos: Sandro, Aguiar e João Carvalho.

 

, ,

09-10-2018 – Liga SIDELINE, ÉPOCA 2018/2019 – SORTEIO DA LIGA DE FUTEBOL DE 11

09-10-2018 | 19:00 | Ramada

 Realizou-se no passado dia 9 de outubro, na sede da Sideline Events na Ramada, o sorteio da Liga de Futebol de 11, na presença dos representantes da maioria das equipas participantes na Liga Sideline.

A anteceder o sorteio houve lugar a uma sessão de esclarecimento de dúvidas quanto ao novo modelo e regulamento para a Época 2018/2019 e ainda à entrega de toda a documentação relevante.

O sorteio ditou a seguinte ordem de jogos para a primeira jornada:

Jogo 01: Técnico F.C. vs Zabujalense FC
Jogo 02: Clube Ferroviário vs GD Banco Portugal
Jogo 03: ON4U vs SS Montepio
Jogo 04: RAP S.C vs C. Novo Banco
Jogo 05: GD Santander vs Clube Millennium BCP
Jogo 06: F.C. Estrelas Lisboa vs CER Tenente Valdez

(A equipa do Kabuscorp, apesar de inscrita, não conseguiu reunir as condições necessárias à manutenção da sua presença nesta Liga)

Resta agora iniciar os jogos e desejar a todas as equipas participantes uma excelente época, com muitos sucessos desportivos, pessoais e coletivos.

Que prevaleçam sempre os valores do fair-play e do desportivismo!

 

, ,

TÉNIS DE MESA – JOGOS DESPORTIVOS FERROVIÁRIOS, EDIÇÃO DE 2018 – GUIFÕES – outubro 2018

1º lugar por Equipas no Ténis de Mesa em Guifões e conquista total do pódio a nível individual!

O Clube Ferroviário e os seus atletas estiveram presentes nestes Jogos Desportivos Ferroviários, edição 2018, em que apenas se realizaram nas modalidades de Xadrez e de Ténis de Mesa, tendo o clube Ferroviário de Portugal participado nesta última disciplina.

E se habitualmente participam 8 equipas do setor ferroviário na modalidade de Ténis de Mesa, este ano, por dificuldades de dispensa dos trabalhadores, segundo a organizadora Ferrofer, apenas se apresentaram 3 Clubes, que independentemente do lugar em que se posicionassem, já arrecadariam taça.

Ora o CFP, que nos últimos anos, nesta modalidade tem sido o mais forte, não quis este ano, deixar de estar entre os melhores, tendo conseguido o 1° lugar por equipas e, a nível individual, de entre os 12 participantes fizeram a escada cimeira do pódio, 1° 2° 3° lugares!

Classificação por equipas:

01 – CFP
02 – GDFC
03 – BT TRAIN

Classificação Individual
01 – Paulo Martins

02 – Carlos Teló
03 – Pedro Paulino

Saudações aos atletas do CFP pelo seu óptimo desempenho!

,

O DESPORTO SAI (U) À RUA! , EM LISBOA

Realizou-se no passado dia 13 de outubro, sábado, no Largo da Graça em Lisboa, a 1ª edição da iniciativa “O Desporto sai à rua”, organizado pela Junta de Freguesia de São Vicente, com vários parceiros e colaborações e com o propósito de promover a atividade física e um estilo de vida saudável junto da população.

Durante a manhã, no Largo da Graça, concentraram-se diversões e representações das atividades de alguns Clubes, como o basquetebol do Clube Maria Pia e o Remo do Clube Ferroviário de Portugal. Foram ainda desenvolvidas atividades de Ginástica sénior, psicomotricidade e zumba kids para os mais novos, e Total Condicionamento e Jogos Tradicionais para todos.

Foi com satisfação que o Clube Ferroviário de Portugal se fez representar e colaborou nesta primeira edição que teve muita alegria, música e uma grande adesão da população, que ia passando experimentando os vários equipamentos expostos.

 

, ,

29-09-2018 – III TAÇA CLUBE FERROVIÁRIO DE PORTUGAL 2018 – 3ª Jornada : FERROVIÁRIO 2-1 Millenium BCP

29-09-2018 | Sábado | 18h00 |Marvila

EXCELENTE RÉPLICA NO ÚLTIMO JOGO DO TORNEIO

As duas primeiras classificadas da última edição da Taça Clube Ferroviário de Portugal partiam para esta edição como as candidatas à vitória, mas à partida para esta última jornada a equipa do Millenium BCP já sabia que revalidaria o título, fruto das duas vitórias “gordas” obtidas (5-0 em cada um dos jogos anteriores) e ainda dos empates do Clube Ferroviário de Portugal.

Ainda assim discutia-se neste jogo a honra de ambas as velhas conhecidas destas andanças, e preparava-se também o campeonato, que se adivinha longo e bastante competitivo!

Numa primeira parte de controlo absoluto pela equipa da casa, que chegou à vantagem através da conclusão irrepreensível de um livre directo convertido por Wagner, a equipa adversária efetuou o seu primeiro remate à passagem do minuto 35, num cabeceamento sem perigo, com a equipa do Ferroviário a dispôr de uma mão cheia de oportunidades para chegar ao intervalo com uma maior vantagem no marcador.

Na segunda parte a equipa visitante conseguiu, de certo modo, equilibraro jogo, mas sem oportunidades de perigo; e foi mesmo a equipa do Ferroviário a dilatar a vantagem, depois de uma jogada de insistência na área adversária, bem conseguida por Nuno Teixeira e finalizada por Pedro Victor.

O Millenium BCP conseguiu reduzir nos últimos minutos, na sequência de uma grande penalidade vislumbrada pelo árbitro da partida numa falta atacante cometida sobre o defesa do Ferroviário.

Vitória justa para a equipa que jogou um melhor futebol e dispôs de mais oportunidades para marcar e que apenas peca por escassa em termos de números finais.

De salientar que a equipa do Ferroviário, para além do prémio de 2º classificado da Taça Clube Ferroviário, venceu, também, o prémio de Equipa Fair-Play e que o jogador Wagner, da nossa equipa, venceu o prémio de Melhor Jogador do Torneio.

_Equipa titular: Thiago, Gil (capitão), Diogo, Aguiar, Pedro Fernandes, Wagner, Matheus, Daniel, Pedro Pimenta, Ameth e Sandro

_Entraram: Marcelo, Djaló, Pedro Victor, Cristiano, Nuno Teixeira e Jorge.

_Marcadores: Wagner e Pedro Victor.

 

, ,

22-09-2018 – III TAÇA CLUBE FERROVIÁRIO DE PORTUGAL 2018 – 2ª Jornada : FERROVIÁRIO 1-1 Novo Banco

22-09-2018 | Sábado | 18h00 |Marvila

JOGO DE SENTIDO ÚNICO DECIDE QUEM LEVA A TAÇA

Depois do empate inaugural frente à equipa dos Estrelas de Lisboa, apenas a vitória interessava à equipa da casa para manter vivas as esperanças de conquistar esta Taça.

A equipa do Ferroviário adiantou-se no marcador, depois de um bom entendimento entre Pedro Vieira e Ameth, que foi concretizado por um belo remate fora de área e que apenas parou nas redes adversárias.

Porém, na sequência de um canto, a equipa do Novo Banco chegou à igualdade, num remate igualmente de fora de área, numa bola perdida.

Na segunda parte o jogo apenas teve um sentido, com a equipa do Ferroviário a tentar chegar à vantagem no marcador.

Falta de lucidez nos últimos passes coadjuvados com o constante anti-jogo da equipa adversária, não permitiram que houvesse alteração no resultado, e o empate manteve-se até ao final do jogo.

No outro jogo que decorreu no mesmo dia, a equipa do Millenium levou de vencida a equipa do Estrelas de Lisboa por 5-0.

No próximo Sábado, 29/09, disputa-se a 3ª e última jornada desta competição.

A equipa do Ferroviário defrontará a equipa do Millenium (que já revalidou o título nesta Taça), pelas 18 horas.

O Torneio disputa-se nas instalações do CFP em Marvila e tem acesso gratuito.

 

Venham apoiar a vossa e nossa equipa!