, ,

REMO Clube Ferroviário de Portugal EM AMESTERTÃO

Ernst Schade é um cidadão holandês com 69 anos, que reside em Lisboa há vários anos, e fala perfeitamente português.

Foi praticante de remo na Holanda na sua juventude e, em 2012, descobriu o posto Náutico do Clube Ferroviário de Portugal, onde se inscreveu como sócio praticante.

Desde então e até hoje, tornou-se um dos elementos do núcleo duro do grupo de manutenção do treinador Sandoval Cruzinha, sempre bem-disposto e disponível para participar em vários eventos desta modalidade e foi já distinguido pelo seu companheirismo aquando da comemoração do 88º aniversário do CFP em 2017.

É correspondente de várias revistas estrangeiras para as quais envia várias reportagens fotográficas feitas em Portugal.

Pertencendo ao “ROEI – EN ZEILVERENIGING DE AMSTEL” (Clube de remo de Amesterdão) onde um seu irmão, com 76 anos, faz parte de uma tripulação com elementos da mesma faixa etária, integrou em junho de 2016 uma visita dos seus compatriotas num fim-de-semana a Lisboa, que incluiu a  visita ao nosso Clube e remadas no Tejo em Yollete, numa atitude de hospitalidade ferroviária e espírito de “fraternidade remadora”.

Ficaram encantados com o nosso Tejo, e tão agradados com a receção, que logo ali prometeram retribuir a cortesia.

Assim, o nosso companheiro Ernst, começou a organizar a deslocação de um grupo representativo da manutenção do CFP, para deslocação à Holanda em outubro de 2018, a fim de remar nos canais de Amesterdão, sendo acolhidos nas residências dos remadores holandeses.

Apesar de originalmente estar prevista a deslocação de 10 elementos do CFP, impossibilidades de última hora reduziram o grupo a 4 elementos: o Ernst e mais 3 remadores, a Florence Canicave (francesa), o Francesco Diversi (Italiano) e o José Sousa, português, que envergaram as camisolas do CFP, e que embora sem mandato de representação, lá foram por sua conta “passear” as cores do nosso Clube e o nosso emblema pala capital holandesa.

Este é um espírito que devemos fomentar. A partilha de experiências entre remadores e remadoras de outros clubes, quer sejam nacionais ou estrangeiros, sem objetivos mercantilistas, mas tão-somente pela camaradagem, o convívio e a divulgação do nosso Clube Ferroviário de Portugal!